Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: sem pés nem cabeça
recomeça o futuro sem esquecer o passado

11 de dezembro de 2007

sem pés nem cabeça

Me sento aqui e penso nos caminhos que vamos percorrer sobre palavras, ideias e sonhos.
Não quero nem pretendo que me entendas como eu tampouco te entendo. A lógica, essa fiel aliada do incompreensível, explica que tudo deve obedecer a um capricho, à necessidade de aumentar os níveis de satisfação pessoal.
Neste navegar por palavras pretendo manter a união invisível e desesperançada, alicerçada numa multiplicidade de sem razões. Para me entender tive que me colocar num pedestal de loucura para esquecer o princípio e desconhecer o futuro.
Já sei que tudo parece ser fruto da imaginação equivocada na realidade projectada do supérfluo.
Aqui sentado parece hoje falei com os pés ausentes de cabeça.
Não é que me importe, porque como te disse, não pretendo que me entendas. Não o quero mesmo.





Sanzalando

1 comentários:


WebJCP | Abril 2007