Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: Afinal não te escrevo uma carta
recomeça o futuro sem esquecer o passado

6 de setembro de 2008

Afinal não te escrevo uma carta

Te escrevo uma carta que sei que nunca a vais ler porque eu não ta vou mandar. Mas escrevo na mesma para limpar os meus pensamentos. Nunca ninguém saberá desta carta além dos meus olhos e do que me resta da memória. Nunca saberás o que te escrevi quando já tinha o cabelo cinzento muito claro, a pele mascarada de socalcos enrugados e o olhar esforçado de ver longe de mais.
Te escrevo uma carta enquanto espero o sol que eu sei que nunca saberás se chegou ou não.
Enquanto penso no que te escrevo dou uma olhadela para a janela e revejo o que já vivi, as ondas melancólicas do passado e a tristeza da solidão.
Rasgo da cabeça as palavras pensadas e não te escrevo uma carta que eu sabia que nunca a ias ler porque eu nunca ta mandaria.

Sanzalando

1 comentários:


WebJCP | Abril 2007