Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: o vento na minha pitangueira
recomeça o futuro sem esquecer o passado

23 de março de 2009

o vento na minha pitangueira


Hoje fui contar quantas flores tem a minha pequena pitangueira. Apesar do vento que sopra ainda lhe contei as mesmas seis. Com as seis flores de pitangueira na cabeça fui ver o mar. Tal como o vento está, assim o mar também está.
Que será que deu neles, para estarem assim tão revoltados? É fúria passageira na certa. Só pode. O mar estava de cor do topázio e me disseram que o topázio é uma pedra simpática e delicada e que dirige a sua energia para onde é preciso.
Já sei porque faz vento e o mar está assim revoltadamente agitado. Deve ser que o vento é provocado pelas asas dum anjo assim para revoltar o mar e lhe libertar de toda a energia negativa, lhe purificar.
Não é? Foi isso que sopraste no meu ouvido?
Ò vento, tu me despenteias em ondas revoltosas tal como esse mar está, e não é para isso? Vê lá se me explicas.
Mas por favor, não arranques as minhas flores da Pitangueira, que ela ainda é pequenina.

foto dum slideshow
Sanzalando

0 comentários:


WebJCP | Abril 2007