Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: que vou fazer?
recomeça o futuro sem esquecer o passado

12 de maio de 2009

que vou fazer?

O zulmarinho está calmo e com a sua calmaria quase não me chegam notícias desde o outro lado de lá da linha recta que é curva e que marca o meu fim de existir. Como poderei eu então escrever um poema, de acertada métrica e rima que conte o nascer de um qualquer dia? Tentarei escrever um milhão e assim terei hipóteses de num acertar. Escreverei coisas doces, noutros iras, escreverei tempestades, noutros serenidades, nuns luz e noutros o ruído dum gerador. Escreverei na água do zulmarinho a palavra amor e deixarei que a brisa lhe sopre para lá.

Vou fazer mais como então?


Sanzalando

12 comentários:


WebJCP | Abril 2007