Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: quer dizer, imagino eu.
recomeça o futuro sem esquecer o passado

20 de janeiro de 2010

quer dizer, imagino eu.

Sento-me por instantes no balcão do cinema imaginário e choro porque te sinto ali e não te vejo. É habitual, sem razão aparente sinto o inverno a correr-me pelas veias e turvo-me na miopia de não te querer ver, apenas sentir, como se esse sentido tive mais valor real. Aproveito e esqueço o mundo, assim como toda a multiplicidade de problemas que ele transporta e me concentro em ti, longe, sempre distante mas afinal de conta sempre ao sabor das minhas palavras e das minhas imagens. Por instantes, que são permanentemente instantes sucessivos, és a minha miragem, o meu silêncio e a minha razão de ser.

É o sorriso matinal, a reza do adormecer, a água que bebo e se calhar o ar que respiro, és tu. Simples. Instantaneamente, aparecida do nada te sentas neste balcão de cinema e imaginas-me. Quer dizer, imagino eu.


Sanzalando

3 comentários:


WebJCP | Abril 2007