Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: por hoje poesei-me
recomeça o futuro sem esquecer o passado

13 de março de 2010

por hoje poesei-me

Hoje me apetecia escrever poesia. Degrau supremo da literatura. Mas quem sou eu para tal ousadia?
Assim, olho para o teu rosto que me está fixado na memória, com a certeza que assim não me acompanhas no envelhecimento, não rabujas com o tempo nem me atropelas os passeios com um passo desprático.
Como os meus olhos nos teu, dirijo-te a palavra, com deferência, educação e algum picado de humor.
Te sinto mar, azul e salgada, ondulando suave e docemente como quem me ouve num quase adormecer. Ouço-te respirar como se tivesses medo que o ar se te acabasse.
Te sinto rosa, perfumada, linda.
Já sei que o que eu queria era escrever-te em poesia.


Sanzalando

2 comentários:


WebJCP | Abril 2007