Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: deixo
recomeça o futuro sem esquecer o passado

28 de maio de 2010

deixo

Deixo os olhos navegarem por caminhos que passei, reinventam passeios que não dei e desapertam botões de rosa que não cheirei. Sinto as minhas mãos percorrerem-te a cintura ao mesmo tempo que sinto interiormente uma violência carnal enquanto aparento uma calma visceral. Deixo que as minhas palavras caladas tropecem no teu espírito feito calma e prolonguem os meus silêncios para além da tua alma. Deixo que o meu passado comprometido tropece num futuro já vivido.
Afinal de contas, deixo que os nossos corpos, até agora dessincronizados, um dia se encontrem por um eterno momento.


Sanzalando

2 comentários:


WebJCP | Abril 2007