Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: me olho
recomeça o futuro sem esquecer o passado

20 de maio de 2010

me olho

me olhei no interior para escutar alguma voz que me viesse da alma. Silêncio absoluto, quase igual àquele que congela tudo. Eu emudeci-me num desesperado silêncio de afonia mental. Me reinterno e vasculho célula a célula na procura da barragem de palavras. Para lá dela vai ter que ter uma albufeira de palavras que represadas estão sem som. Nada. Vais ver que de tanto ter-te contado todas as minhas vidas, fiquei sem corda vocal que vibre sem emoção, que trabalhe sem sentido definido das consoantes constantes dum cacimbo da vida.
me olho e desencontro-me. Não sei mesmo onde me vou procurar mais. Do lado de lá desencontrei-me num até hoje. Do lado de cá nunca me vi nem ouvi.
me olho e tenho a certeza que um dia eu vou conseguir ver-me de sorriso estampado na cara como se fosse um anuncio luminoso a dar cor na noite de trovoada.

Sanzalando

4 comentários:


WebJCP | Abril 2007