Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: procurando-me
recomeça o futuro sem esquecer o passado

4 de maio de 2010

procurando-me

Dei voltas e mais voltas nas rotundas da vida que já vivi. Reli palavras que disse, frases que soletrei, parágrafos que calei.
Saltei fases, tentei alinhar épocas e juntei fragmentos soltos.
Na verdade não encontrei a ponta da meada. Nem a meada. Nem um molho de fios soltos emaranhados numa anárquica alquimia de vivências.
Concluí que eu não existo. Nem uma pegada minha encontrei.
Já sei. Deve ter sido o vento que apagou o rasto da minha existência, a chuva que lavou o meu odor, a noite que escureceu a minha passagem.
Não páro de me procurar porque eu sei que existo e por isso, mais cedo ou mais tarde, eu vou-me encontrar.

Sanzalando

2 comentários:


WebJCP | Abril 2007