Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: Diálogo duma voz (IV)
recomeça o futuro sem esquecer o passado

11 de junho de 2010

Diálogo duma voz (IV)

- Popilas. Só fazes ar de pensar e vagabundas sem sair daqui. Mas estava a te topar desde longe e bem te vi de olhar vazio cheio de nadas.
- Te parece. Mesmo quando os meus olhos olham para lado nenhum eu estou a ver para dentro da minha memória.
- Um dia, qualquer dia, vais acordar e vais ver o que perdeste ao não te recordar agora as coisas que te passam na memória.
- Descansa que eu não me esqueço. Já não sei é se todas as verdades que eu sei aconteceram ou se são apenas frutos imaginados que se realizaram na minha cabeça.
- Tens de fazer alguma coisa...
- e tu a lhe dares... qualquer dia ainda vais parar e dizer: levanta-te e caminha.
- De cama apenas sabes dessa areia de mil cores onde te deitas toda a hora.
- E depois? Cada grão tem a sua estória como cada segundo meu tem a sua.
- Vagueias. És um vagabundo da memória. Loucaste-te.


Sanzalando

1 comentários:


WebJCP | Abril 2007