Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: Diálogos duma só voz (V)
recomeça o futuro sem esquecer o passado

12 de junho de 2010

Diálogos duma só voz (V)

- Como sempre te encontro aqui deitado, absorvendo sol e não mexendo nem um dedo.
- Sabes há dias que não me agrada o que vejo, o que sinto ou que prevejo.
- e...
- ...olho e só consigo ver sombras, sombras que se unem num corpo esborratado, sem a mínima nitidez ou definição, sem sentido e sem orientação.
- tás...
- ... à procura de justificação para te dizer porque me encontro aqui? a tentar dizer-te porque não faço nada para além de me intraver?
- ...se calhar...
- procuro o meu centro, o meu caminho, o meu passado que me leve a um futuro?
- Pões-me doido!
- ...que mais somos que não doidos convencidos?
- Somo tanta coisa. Podemos ser tanta coisa...
- átomos girando à volta dum quase nada, numa fracção de tempo quase passado, numa dimensão virada para os 3/4?
- Tás impossível. Encontra-te e diz-me onde estás. Abandono-te hoje. Para mim chega.
- tal como os ratos abandonam os barcos que naufragam?
- Desisto-me de ti. Incorrigivelmente só ficarás.

Sanzalando

1 comentários:


WebJCP | Abril 2007