Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: voz da consciência
recomeça o futuro sem esquecer o passado

3 de outubro de 2010

voz da consciência

Era madrugada. Acho ainda não tinha rompido a aurora porque ainda não entrava claridade pelas frestas da janela mal fechada e algures eu ouvia uma voz. Desconhecida por sinal. Voltei a fechar os olhos e tentei num esforço adormecer e esperar a manhã nascesse. Se me misturou na alma a dúvida e a angustia e me deu a volta no estômago que até parece ficou com um nó. Me levantei e percorri os cantos da imaginação e tentei perceber o que a voz dizia, assim como tentava adivinhar donde é que ela vinha. Não me sei dizer se era só angustia e duvida, mas acho era medo também que estava a nascer, porque além da voz parece eu ouvia passos lentos e leves. Se é a morte que me chama acho ela não vinha assim de mansinho, se é ladrão dentro de casa acho não iam falar, gesticulavam como eu aprendi nos filmes da matiné. Donde é que vem essa voz que me acordou nesta madrugada ainda noite?
Acho era apenas a voz da consciência vagabundeando pela minha imaginação. 

Sanzalando

1 comentários:


WebJCP | Abril 2007