Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: recordando (1)
recomeça o futuro sem esquecer o passado

2 de janeiro de 2011

recordando (1)

Jogo palavras sobre o lusco fusco da memória.
Me lembro as tuas estórias, me lembro o teu sorriso, me lembro o teu olhar e me lembro de te ver a jogar ténis nos sábados de manhã.

Não sei porque jogo assim as palavras. Hoje já não deves ser igual ao que eu me lembro, o teu olhar deve deitar fogo, as tuas palavras devem ser silêncios que ferem mais que o cavalo-marinho da minha infância e o teu sorriso já não deve ter o brilho de outrora. 
Mas são assim as palavras, cruzadas no quadriculado da adolescência e do cabelo grisalho da maturidade.
Eras a flor de água, o motor do meu sorriso, a gargalhada da minha piada. Agora, deves ser a lança que espera um momento de distracção. Não, agora és a minha memória e eu a ti sou nada ou um pouco menos ainda que isso.
Palavras que jogo no tempo e caiem no teu colo. Queria eu... que já nem sabes que eu existo.
Talvez se eu colasse por aqui a minha foto, em tamanho grande, porque a visão já te deve faltar, poderias dizer, desde que eu não ouvisse, tenho uma vaga ideia dele. Mas mesmo assim, se bem te conheço, ficarias calada, estamparias no teu rosto a esfinge serena de poder dizer um não conheço convincente.
Jogo palavras ao ar com a esperança que alguma te caia no colo, um dia.

Sanzalando

3 comentários:


WebJCP | Abril 2007