Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: te telefonei ou me esqueci?
recomeça o futuro sem esquecer o passado

3 de agosto de 2011

te telefonei ou me esqueci?

Te telefonei e foi mais ou menos assim:
- Então, como vão as coisas por aí? 
- Por aqui está tudo na mesma, um pouco triste, um pouco vazio. 

- Estes dias eu pensei muito sobre nós. Pensei no tempo em que eu achava que te estava a perder. Agora eu posso perceber que só aprendi com isso. Eu aprendi muitas coisas com o passar do tempo, entre as lições da vida, aprendi que as pessoas nem sempre são o que elas demonstram ser. Eu sou a maior prova disso, pelo menos para mim e olhando para as minhas muitas desistências...
- Eu desejo-te tanto. Espero que um dia tomes todas as decisões  com um rumo certo. Aliás, eu espero que, ao menos, as coisas tomem um rumo.




Mas foi assim que tudo aconteceu na minha cabeça. Eu de repente me vi perdido num por aí e não havia nenhum telefonema e tu nunca pensaste em mim com cabeça de pensar. Tudo existiu apenas na minha cabeça e só. Sei que deu para aprender, sei que deu para eu me falar de ti e ver-te como eu te quero ver.
Não estou perdidamente perdido num esgotar de existência, talvez lamente um pouco a impaciência ou a escassez de tempo. Não lamento as facadas que me dei na alma quando eu pensava que eu era dono do meu universo e não precisava de ajuda para tomar as decisões que acabei por não tomar.
Tu, como sempre estiveste ao lado, do lado de lá num paralelismo sem fim e nunca tiveste um olhar para ver se eu conseguia ser salvo da indecisão
Afinal eu telefonei com a imaginação e tu não tiveste imaginação para me atender.
É bom te amar com todas estas minhas deficiências e incongruências assim como é bom chorar-te por minha culpa e defeito.
Um dia destes, te telefono de verdade e ponho um selo nesse passado e remeto para a estante do esquecimento



Sanzalando

1 comentários:


WebJCP | Abril 2007