Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: vagueando palavras soltas
recomeça o futuro sem esquecer o passado

5 de janeiro de 2012

vagueando palavras soltas

Vagueando nas imagens da memória, meio a dormir meio acordado e, se ainda sobrasse alguma outra parte, estaria assim numa de ar a ver de cima, que afinal o mundo não é cor de rosa nem tem cores berrantemente garridas. O mundo é cinzento, preto e branco ou num outro caso particular é preto puro. Escuro de ser noite a qualquer hora do dia. É, me olho à volta e vejo quÊ? Nada. Isolamento total. 
Ser humano é bicho difícil de entender. Eu te entendo, dizem-nos. Mentira. Entendem nada, é mesmo maneira de dizer cala a boca e não me xateia e assim a gente olha à volta e reconhece o silêncio de companhia.
A dor vai passar. Vai quando? Tem dor de década que ainda não passou. Abrandar pode ser que sim, mas passar num tem maneira de dar fim nessa dor de saudade que nem abraço melhora.
Vagueando me termino sem saber o que é amor, essa coisa que a gente sente mais quando nos tiram num arrancar de violência.

Sanzalando

0 comentários:


WebJCP | Abril 2007