Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: na praia ao sol
recomeça o futuro sem esquecer o passado

21 de agosto de 2012

na praia ao sol

Estou na praia. Sei ainda não é calor de sufocar, de escaldar ou até morenar. Mas aqui o marulhar me deixa sonhar palavras, ideias e sonhos verdadeiros que um dia podem ser realidades. Em toda a minha volta está um vazio. Ninguém madrugou do hábito do é cacimbo. Assim me deixam até falar alto sozinho como eu fosse louco e surdo de mim.
Mas estou na praia, deitado a apanhar os primeiros raios de sol do dizem-me é calor. E sonho. E faço frases com palavras mentais. E tenho ideias que desenho na areia. E realizo sonhos mesmo que nunca os consiga ver.
De verdade disto tudo é que eu não gosto é de despedidas. Deixar para trás, ou deixar seguir em frente, quem me é importante, não é de facto um ponto forte para mim. Continua não sendo mesmo que eu me vá habituando aos poucos, à custa da repetição. Gosto mesmo é de quem vem e fica. De quem pode ir mas fica. De quem rouba sorrisos e os devolve ainda mais belos.
De verdade mesmo eu gosto é do eterno que acaba quando um morrer e não quando um diz fim só porque sim.
Estou na praia a apanhar os primeiros raios de sol.

Sanzalando

0 comentários:


WebJCP | Abril 2007