Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: ser feliz
recomeça o futuro sem esquecer o passado

21 de maio de 2014

ser feliz

Danço à chuva como se fosse um louco. Despenteio-me ao vento como se tivesse endoidado. Gargalho na rua como se estivesse possuído. Divirto-me como se fosse uma criança. 
Afinal de contas ninguém ama se não se entregar de todo. Ninguém meio ama. Amar é desfazer-me de mim. 
Danço despenteado e rio-me.
Afinal de contas festejo a vida e não estou num velório dela.
Brinco enquanto posso e enquanto posso faço-me por ser feliz.
Quem pode estranhar como eu mostro os meus sentimentos? Eu, que às vezes me esqueço de tentar ser feliz.

Sanzalando

0 comentários:


WebJCP | Abril 2007