Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: palavras sem voz
recomeça o futuro sem esquecer o passado

16 de junho de 2014

palavras sem voz

Atirado no sofá, assim feito amarrotado de cansado, vestido com roupa de não sair de casa, despenteado despreocupado e um livro na mão, olhos perdidos em palavras escritas por outras mãos, sem sentir mais do que devo, sem viver mais do que vivo e sem procurar memórias nem matar a sede em copos perdidos de espaços soltos, recuso a largar a tua mão.
Hoje é dia de ver palavras sem a minha voz e de lembrar que eu deveria ter-te conhecido desde sempre.

Sanzalando

0 comentários:


WebJCP | Abril 2007