Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: o tempo que passa
recomeça o futuro sem esquecer o passado

7 de junho de 2017

o tempo que passa

Sentei-me a respirar a maresia., a ouvir o marulhar e a ver a linha recta que é curva. Sentei-me por aqui a ver o para lá de mim. 
Como o tempo voa. 
Passaram-se outonos, invernos e verões e estamos num final de primavera que me leva o cabelo num vento de fim de tarde como se fossem folhas a cair num outono. Quantos frutos já deram as árvores? Quantas árvores entretanto já caíram? Quanta sombra já deram? 
As árvores sentem?
Eu aqui sentado sinto. Por mim e por elas, o tempo que passa.
  

Sanzalando

0 comentários:


WebJCP | Abril 2007