Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: como indiano na Índia
recomeça o futuro sem esquecer o passado

15 de dezembro de 2015

como indiano na Índia


Tudo no lugar, num jeito de ser, indiano na Índia. Não tive falhas no roteiro porque não tinha roteiro e se o tivesse era apenas para saber o que ia ser alterado. Porem sentia uma constante ressaca de conhecer mais e mais. Centenas de belos templos adornam a cidade e a região circundante. Uns ricos e ornamentados, outros mais pobres e simples, todos cheios de gente devido à ligação a Krishna.
Olhava à volta e via-me no filme errado e deixava-me ir sorrido e feliz. Afinal algo me diz que pertenço a este lugar e caminhava, descalço por vezes, como indiano na Índia.
A cidade é, segundo dizem, a cidade das viúvas. As mulheres que vestem de branco e ali buscam refúgio. Para ali se dirigem constantemente centenas delas, dizem-me que não as contei, diariamente, porque são desprezadas após o desencarnar dos maridos, nas outras regiões do país. Ali, cidade Santa, elas encontram razões de viver em troca de orações. 
Foi bom ter conhecido Vridavan. Um sonho de conhecimento e de energia. Um pó de respirar.








Sanzalando

0 comentários:


WebJCP | Abril 2007