Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: Diálogo duma só voz (XXVI)
recomeça o futuro sem esquecer o passado

13 de julho de 2010

Diálogo duma só voz (XXVI)

- Olá... estás assim num bronze de fazer inveja é mesmo porquê?
- Só mesmo porque gosto de estar aqui a ver o azul e ouvir o marulhar. É como arrancar todas as cortinas que me separam do mundo e deixar entrar todo o ar que me falta mesmo que não seja para respirar. Estar aqui, à torreira do sol, navegar por pensamentos e pesadelos, sonhos e e ilusões, amores e desamores, birras, gritos e silêncios é um segundo da minha vida que passa num instante.
- Perda de tempo...
- Ganho de vivências. Tudo uma questão de olhar... podes dizer-me que lá fora não existe mais nada, mas eu tenho o sonho que um dia vai existir e eu vou estar lá para o viver.
- Ilusões não alimentam...
- Pensas tu. Olha para mim e vê este sorriso mesmo na minha cara de zangado. Consegues? Desacredito. É a ilusão que me faz ter força para amanhã acordar e levar com todo este sol outra vez.
- Que seca...
- Fechaste a tua persiana e espreitas pela minha... Te conheço, malandro e sei que te vais aproveitar no dia que eu tiver boleia para viver o sonho que sonho todas as vezes que inspiro a maresia.



Sanzalando

0 comentários:


WebJCP | Abril 2007