19 de abril de 2011

me deixo

Me deixo estar num qualquer por aqui, remando contra a maré ou apenas derivando porque se não tiver que ser não será.
Me deixo estar por aí, algures num lugar de mim, com paciência para passar os dias sem me esmagar por eles.
Me deixo estar num qualquer aqui em que eu sinta saudades da vida que ainda não vivi.
Me deixo estar por aqui a perguntar porque é que a cama é mais confortável quando a tenho que deixar.
Me deixo estar por aqui a ouvir o mar calado com medo de ouvir o que não me apetece neste momento.
Me deixo estar apenas a passar o tempo


Sanzalando

1 comentário:

  1. Com paciência
    Sem me esmagar
    Olho o Mar
    Com vontade de esganar
    O fundo do mar
    Por trás do teu olhar
    Me deixo levar
    Pela maré do teu olhar
    Desvariadamente

    ResponderEliminar

recomeça o futuro sem esquecer o passado