Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: Raio de sol que hoje não nasceu
recomeça o futuro sem esquecer o passado

2 de janeiro de 2010

Raio de sol que hoje não nasceu

Hoje o sol não nasceu. D. Madalena, a minha mãe, hoje disse, no interior dela, que não queria ver mais o sol nascer. Assim mesmo, no perfume da madrugada, quando o primeiro raio de sol queria romper as nuvens e lhe dizer bom dia, como lhe disse durante quase 82 vezes 365, ela não lhe ligou nenhuma. O raio tentou, retentou mas ela deve ter pensado que não era o sol dos outros sois e então lhe foi de costas e deixou aqui hoje a falar sozinho até ao dia que noutros paraisos eu lhe encontrar e dizer o tantos muitos obrigados que lhe fiquei a dever.
D. Madalena, só lhe digo mesmo assim num ouvido que só nós dois poderiamos ouvir, obrigado por me ter dado a luz do sol que hoje não queres ver mais.
D. Madalena, obrigado por me teres visto sempre com esses olhos de ver o teu filho sempre criança.
D. Madalena, obrigado por teres zumbido nos meus ouvidos as zangas que zangaste e me fizeram ainda gostar mais de ti.
D. Madalena, senhora minha minha mãe, adeus e até um dia destes que eu sei vais ficar a me ver no cuidado que só mãe sabe ter.


Sanzalando

8 comentários:


WebJCP | Abril 2007