Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: cacimbo de recordação
recomeça o futuro sem esquecer o passado

8 de junho de 2009

cacimbo de recordação

Acordei a meio da noite e vi que ainda tinha muita noite pela frente.
Procurei um lugar dentro dos meus pensamentos ou recordações que me trouxesse uma lembrança duma manhã de cacimbo, dum ano qualquer de faz muito tempo lá para trás na minha vida.
O silêncio da noite regressou ao meu canto com uma imagem dum nevoeiro carregado que eu não me lembro de ter vivido. Ao mesmo tempo veio o som que parecia nascia no céu e na terra e os meus passos, incertos, me levavam por dentro desse cerrado nevoeiro. Sem querer estava a abrir uma ferida dentro de mim.
Lembrei-me de todos os nomes que deveriam estar numa sala de aula à espera que eu chegasse, se não me perdesse por dentro de tamanho nevoeiro. Era a minha turma do Liceu. Um a um lhes vi o rosto. O rosto daquele tempo. Desconheço-lhes o rosto de hoje.
E o nevoeiro se cerrava mais como a querer castigar o meu isolamento daquelas caras.
Devo ter readormecido porque não me lembro como acabou aquela falta de ar que eu já começava a sentir.
Acordei com sinais de lágrimas vertidas no renovado silêncio da noite.

Sanzalando

1 comentários:


WebJCP | Abril 2007