3 de junho de 2010

cinzento

Está sol, mas para mim é cinzento a côr que predomina. Não adoeci, não me zanguei com o mundo, apenasmente acordei a ver o ar cinzento, o céu cinzento, as ruas cinzentas, os rostos cinzentos travestidos em risos cínicos.
Afinal de contas até o futuro é cinzento e me custa acreditar. Já limpei os óculos, já fechei os olhos, já gargalhei como que a exorcizar fantasmas e tudo continua cinzento.
Já sei, eu não consigo suportar a ideia que não te posso contar as minhas coisas num pé de orelha, num ouvir-te viver fervilhando vida, não poder consolar-me em ter-te tambem para mim. Eu quero-te e só quando conseguir ter-te eu deixarei de ver este cinzento, embrulhar-me nestas lágrimas cinzentas, neste meu sangue cinzento.
Sem ti vou continuar a ser cinzento, umas vezes mais claro, outras quase negro, umas vezes passando ao lado da vida, outras pontapeando-a.
Sem ti não há cor nem quando mordisco os meus dedos fingindo que estou a roer unhas que faz tempo deixaram de ser, nem quando olho para tuas imagens de ontem, de hoje ou de amanhã. Só voltarei a ter cor quando eu te tiver, sempre.
Pelo menos é assim que eu penso hoje!

Sanzalando

3 comentários:

  1. Um raio de sol angolano para romper esse cinzento...
    Outro raio de sol para te deixar ver o céu azul...
    E outro ainda para te fazer sorrir...
    Afinal, nós, angolanos, nunca nos conformamos com os cinzentos.
    Só vivemos com as cores vibrantes.
    Beijos.
    Vera Lucia

    ResponderEliminar
  2. O dia ainda vai a meio. Manhãs encobertas, tardes de sol e noites de lua cheia...
    Afinal, se voltasse a escrever agora, digo eu, já teria passado para azul, verde ou vermelho rubro como as acácias da nossa terra. Para imsgens cinzentas, um Sol radioso é o que desejo, como desejo para mim...e porque sou uma chata sempre parecendo que estou a ser puxa saco ( não sou )dizendo e achando que é Grande nesta arte de dizer e escrever, vou se calhar ser parva, mas apetece-me dizer que se se deixar estar cinzento vai fazer sucesso, é que o cinzento está na moda.
    A sério, desejo-lhe muitos sóis, muitas luas, muitos mares e muita paixão para escrever sempre bonito assim, deste jeito que me deixa meio aprvalhada com tanta beleza e sentimento.
    Um abraço cheio de sol.

    ResponderEliminar
  3. Sai uma caixinha de aguarelas para a mesa do canto!!!!!!!!!!!!!!!!!
    SJB

    ResponderEliminar

recomeça o futuro sem esquecer o passado