Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: Uma ponte
recomeça o futuro sem esquecer o passado

31 de julho de 2007

Uma ponte

Sento-me em palavras simples num caminhar ligeiro. Às vezes silêncios.
Está calor. Bebo uma birra estupidamente gelada e te falo. Me embalo no marulhar do zulmarinho assim ele fosse musica que me vem desde o inicio dele, assim ele me trás as vozes que lhe tenho na memória e nas saudades do coração
Na verdade construí uma ponte para que as minhas palavras te possam chegar sem ruídos nem interferências. Não precisa ser uma ponte larga nem grande, porque o carinho não quer distância e os sussurros não se perdem nos silêncios. É só mesmo uma ponte que nos una.
É uma ponte flexível para que se possa moldar nos gestos de um beijo, no afago duma carícia, no olhar cúmplice de um gostar..
É verdade, construí uma ponte que vai desde minha boca até a ti, onde quer que tu me ouças.

Sanzalando

3 comentários:


WebJCP | Abril 2007