Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: posso
recomeça o futuro sem esquecer o passado

28 de junho de 2008

posso

Ando nesta volta da vida com o sentimento pacientemente caminhando no ondular do zulmarinho.
Posso chorar-te, esquecer-te e tu ficas aí onde sempre estás.
Posso procurar rosas, ou apenas as pétalas depois de cortar os espinhos, regá-las na frescura da madrugada e depois dar-te caprichosamente enquanto fixo obsessivamente o teu corpo ou deixar-te estar aí no teu sereno perfil de indiferença.
Posso ser também o eco dos teus silêncios, a saudade dos meus olhos, o entardecer impassível dum amor.
Posso ser o teu sim como um não. Posso ser um reflexo do escuro no claro sistema da carícia.
Apenas posso…



Sanzalando

0 comentários:


WebJCP | Abril 2007