5 de setembro de 2007

Nos sonhos sonhados

Me sento nalgum canto deste mundo e me ponho à procura onde acaba a magia e termina a curiosidade. Não lhes conheço o segredo nem os mistérios que mantém viva a fantasia e os sonhos.

Falo e não paro de falar mesmo quando o que me apetece é estar calado. Sou mau ouvinte, mesmo só tendo uma boca e dois ouvidos. A proporção é inversa do uso que lhes dou.

Mas me sento e gosto de falar na procura dos caminhos que trilhei e que vou trilhar. Mas sempre mau ouvinte, o que é às vezes uma pena.

Mas o importante é saber o que fazer pois quase todo o mundo sabe, menos eu. Eu não sei o que fazer, nem como fazer, desconheço os códigos dos sonhos.

Eu sei que eu sabia, mas algo me fez esquecer, me cortou a capacidade de descortinar a realidade da ficção.

Hoje me sento e caminho nos sonhos sonhados.



Sanzalando

2 comentários:

  1. Faxefavor!!!! Saia uma bússola de sonhos com pouca manteiga, um astrolábio mal passado e uma birra estupidamente gelada!!!!!
    (vais ver que isso vai passar rapidinho!)
    SJB

    ResponderEliminar
  2. Tu sais, mon ami, ce n’est pas grave.
    Gros bissous

    ResponderEliminar

recomeça o futuro sem esquecer o passado