20 de setembro de 2007

observando um rx

Inspiro fundo e paro de respirar.
Click e já está, pode respirar.
Fracção de segundo em que entro na obscuridade que me envolve. Luz projectada nas minhas costas a me mostrar a memória recente do ataque de tosse.
Sensações que conversam comigo, se incorporam no pedaço de chapa translúcida, contornando silhuetas, nuvens dum céu cinzento. Uma zona negra e outra mais cinzenta. Tempestade no horizonte, gaivotas em terra, lágrimas vertidas embrulhadas em medo. Controlo, sinais de melhoria temporal dum temporal que parece ter passado.
Sem palavras se articularam obscuridades num reflexo de mudança de vida com vida.

Sanzalando

6 comentários:

  1. Aposto (e desejo) que vais "tirar essa de letra".
    Depois que tudo terminar, ficará como uma tempestade que passou.
    E sempre depois da tempestade vem a bonança. Te cuida.
    Um bj.

    ResponderEliminar
  2. Uau!!! Então vamos continuar com sanzalando? ótimo!!!

    ResponderEliminar
  3. Há que pensar positivo(SEMPRE) que a nossa ENERGIA (enquanto durar) faz o resto !


    Um abraço, mermão
    PS: fico tão contente que até sou capaz de aguentar o Jesualdo !

    ResponderEliminar
  4. A calema passou! Não puderia ser de outra maneira, tinha que passar.
    Foi a melhor observação de um rx que conheço.
    Um beijo de mil e cinco cores.
    Anel

    ResponderEliminar

recomeça o futuro sem esquecer o passado