29 de setembro de 2007

perfume de tempestaade

Me sento aqui e procuro na profundidade da minha memória o suave perfume duma tempestade tropical. Me chegam à imaginação imagens de sombras reflectidas num relâmpago, sons da terra e do céu em compassos dispersos. O céu parece vai explodir em cada momento.
A chuva cai violenta sobre o meu corpo que tilinta de frio, mas que deve ser mais é medo.
Tudo me vem à memória, excepto o perfume que procuro.
Dizem-me que é cheiro a terra molhada, mas para mim, recordando outras horas é mesmo um perfume que só se cheira em dia de tempestade tropical.
Já não tenho memória com sabor a perfume!






Sanzalando

2 comentários:

  1. É, tb num tenho memória, mas teimo em dizer que perfume só aquele...

    Beijokas de mil e seis cores

    Anel

    ResponderEliminar
  2. Aquele cheiro a terra molhada só se sente lá!
    Não há outro igual.Eu nunca consegui encontrar.

    ResponderEliminar

recomeça o futuro sem esquecer o passado