Navega à vontade que a Sanzala é segura, mesmo que te pareça lenta!
A Minha Sanzala: discurso de amor
recomeça o futuro sem esquecer o passado

24 de novembro de 2007

discurso de amor

Desejo chegar-me a ti com as minhas palavras e transmitir-te os meus desejos com os meus verbos. Quero ver-te sentir prazer enquanto falo cama, rosas e pétalas. Quero ver-te desejar-me enquanto traduzes os meus sinónimos, ver os teus gestos enquanto ouves os meus adjectivos e chorando enquanto recordas as minhas recordações.
Eu falo-te dos sonhos que brilhavam, do despertar sorridente da madrugada, do equilíbrio instável das palavras nas ondas do vento.
Desejo chegar a ti com as minhas palavras.
Em cada frase, oração e parágrafo eu recorro ao sótão das recordações, ao vazio interior do maiúsculo, ao destino incerto de predicado para te ver sorrir.

Tu sabes que eu sei que os grandes amores e os grandes sofrimentos são mudos e quando lhes damos forma de palavras eles diminuem, ou pelo menos sentimos que pesam menos.
Afinal de contas eu escrevo para ti e me defino em cada ponto final.





Sanzalando

0 comentários:


WebJCP | Abril 2007