29 de janeiro de 2005

Uma birra feita fatasma

"Fio": Um café na Esplanada

carranca
Respostas:
949
Visualizações:
23930
27-01-2005 19:47
Forum:
Conversas de Café
Mermão, hoje falo contigo mas desconsegues ver-me. Estou na ganhuça, pelo que não posso estar na tua frente. Ainda vai aparecer alguém a dizer que sou trambiqueiro e outras coisas mais e sabes que eu sou sensível e depois perco a cabeça e lá vai o caldo para o chão e fico igual que nem eles. Assim, mermão, te falo através de um bilhete que deixo no quadro de cortiça dentro de um envelope aberto para não perderes tempo.Te falo, mermão, porque hoje sinto saudade de ser livre para ir ver o zulmarinho, sentir o perfume dele e olhar para o longe dele e ver que lá no início dele está o meu coração a bater.Te falo, mermão, porque quero sentir a loira escorrer na tua goela e refrescar a minha alma, já que hoje fico no delirium.Te abraço, mermão, estendendo esta pequena folha de papel em volta do teu pescoço.
Sanzalando em Angola
Carlos Carranca

Sem comentários:

Enviar um comentário

recomeça o futuro sem esquecer o passado