28 de maio de 2019

E se fez sol

E de faz sol me dispo de preconceitos e caminho directo aos assuntos.
E se faz sol, me sento à beira do zulmarinho e deixo-me navegar de onda em onda à procura da onda final.
E se faz sol, deixo-me subtrair de tudo o que é mau e canto o refrão de que a poesia só faz sentido se as forças se acabarem. 
E se faz sol, peço que me retirem de todos os meus pedaços tristes e de roupa mudada caminho para ser feliz.
E se faz sol, carregando todo este amor no meu peito, me deixo ir pela felicidade, onduladamente como corrente de ar por caminhos da imaginação.

e se fez sol.



Sanzalando

Sem comentários:

Enviar um comentário

recomeça o futuro sem esquecer o passado