9 de maio de 2019

sorriso primaveril

Olho no ar e vejo chuva miudinha de primavera esvoaçando na brisa que por aqui passa. Meditando me embalo em voos largos de imaginação. Vou pedir perdão, principalmente pela minha ansiedade e depois pelo meu desejo de ser feliz. Ansiedade e felicidade parece não gostam de andar de mãos dadas. Ansiedade parece gosta de destruir a ilha que há em mim. A ansiedade provoca incerteza e essa me acende um semáforo na minha vontade de sorrir e eu, carrancudamente, fecho o sorriso paisagem da minha cara. Eu não gosto de metades nem de confusões multiplicadas por dois. Esta incerteza, esta ansiedade, este tempo incerto é muita confusão na minha mente e eu quero sorrir sorriso verdadeiro, sorriso de olhar, de lábios e de calma mental.
Acredito em mim, medito em mim e vou continuar sorrindo mesmo que o tempo assim não queira.


Sanzalando

Sem comentários:

Enviar um comentário

recomeça o futuro sem esquecer o passado