22 de junho de 2007

hoje falo pouco

Vamos por esta areia fora, assim num brincar de crianças, saltando ondas, pulando pegadas alheias, correndo, parando. Vamos fazer o que as outras pessoas fazem numa praia.
Eu falo ou me calo, consoante a vontade do momento, tu ouves ou te surdas conforme o vento.
Eu sonho e te conto e nós ouvimos os recados que chegam desde lá do outro lado da linha mágica que nos separa, que vêm através das ondas do zulmarinho, num festival de letras soltas.
Mas não te esqueças mesmo que pode ser que seja a inteligência quem procura, mas que é o coração mesmo que é quem encontra.
Hoje te pouco falo porque hoje me apetece mesmo é correr.
Olha, senta aqui a meu lado a ver se passa.

Sanzalando

3 comentários:

  1. estou-me aprendendo consigo..talvez chegue à minha paz de alma. Um sabado cheio de coisas boas. mario

    ResponderEliminar
  2. Mesmo falando pouco, creio que o faz conjuntamente com duas capacidade inabaláveis, indubitavelmente unidas para sempre no seu sonho: a inteligência e o coração.
    Sabe, vou ser honesto e sincero.
    Retire de vez, porque me incomoda, mesmo muito, aquilo que está lá escrito: um blog em vias de terminar.
    Acabaria a blogosfera. Seria imperdoável.
    Por favor, retire. Vá, faça isso.
    Com estima
    Abraço
    o Pena

    ResponderEliminar
  3. Este poliedro que assina pena, anda a deixar-me baralhado. Que diabo embora reconhecendo a qualidade do blog,declarar que acabaria a blogosfera, se o mesmo terminasse, estás a chamar burro a toda a malta. Vai-te catar ò pena..

    ResponderEliminar

recomeça o futuro sem esquecer o passado