12 de maio de 2007

Estranho dia este

Sento-me na areia das mil cores e te vejo ao meu lado. Eu espero que as palavras saiam da minha boca directas ao teu coração. Tu esperas ouvi-las e depois não sei nem o que fazes com elas. Falo-te sem saber previamente o que te digo, sei apenas o que sinto, as lágrimas que querem sair, as incoerências das minhas palavras com a minha alma.
Bebo uma birra loira estupidamente gelada para me refrescar a voz,
Levanto-me, dou uns passos, tento apagar as lágrimas, tento esquecer que sinto o coração a bater. Procuro as palavras no silêncio do que penso. Segues-me calada, silenciosamente presente.
Olho à minha volta. Continuo a sentir-me um estranho dentro de mim, um provisório eu que busca o inicio do zulmarinho como quem procura a arca perdida do tempo.
Escondo-te a minha cara porque não quero que a minha própria sombra me veja com a cara as escorrer pequenas gotas de zulmarinho.
Estranho dia este!
Volto a sentar-me, olho para a linha recta que é curva como quem se vê ao espelho, espero que volte a tranquilidade. As palavras saíem enroladas na emoção, nó na garganta que parece até é filtro a lhes querer condicionar o significado.
Olho-te, cinzentamente deitada ao meu lado, desenhando todas as irregularidades da areia das mil cores como que com paciência à espera dos meus sons.
Passa o tempo, as palavras são silêncios, os pensamentos se atropelam numa movimentada avenida criando um engarrafamento de ideias, a dor bate devagar nas paredes do coração e tu ficas com o meu silêncio de um dia de nostalgia e saudade.


Sanzalando

3 comentários:

  1. Olhe, tenho muitos dias assim, estranhos!
    Escreve ao deslizar da pena com encanto, as suas preocupações, desejos e sonhos incompletos.
    Por natureza, modo de ser ou inconstância emocional, sou um pessimista. Não me agrada, mas que posso fazer? Nasci assim e, assim, vou terminar até ao fim da minha vida.
    Mas, sabe, acredito que um dia, vai concretizar os seus sonhos. Sabe, estou convicto disso.
    Tenho uma luzinha acesa no sentir que o seu desejo se concretizará, um dia. Tem força no carácter, nas convicções, nas preocupações, nas palavras e nos desejos. E, isso, é tudo! Força!
    Estou consigo.
    Quanto ao dia estranho?
    Todos somos um pouco assim.
    Com respeito e consideração pelo que é.
    Um Abraço
    pena

    ResponderEliminar
  2. E como te entendo, amigão!!...

    Um grande abraço

    Nelsinho

    ResponderEliminar
  3. Estranho!
    Também tive um dia estranho hoje.
    Muito estranho mesmo. E nem sei exatamente porque foi tão diferente dos outros dias. Uma sensação de vazio absoluto.
    Queria poder sentar na areia, olhar o mar e conversar com a minha sobra. Não sei como fazer isso.
    Nem sei se tenho sombra. Talvez eu não a faço.
    Bem!
    PI
    Que amanhã seja um dia menos estranho e que faça sol.
    bjs.

    ResponderEliminar

recomeça o futuro sem esquecer o passado